D&D 4th Edition Brasil
Bem-vindo ao fórum "D&D 4th Edition Brasil"!!!
Comunidade para debater e jogar D&D online.
*Cadastre-se em nosso fórum;
**Adicione-nos aos seus favoritos (CTRL + D);
***Apresente-se! Recebe as boas vindas de nossos membros, e;
****Jogue online o melhor RPG do mundo.

D&D 4th Edition Brasil

Comunidade para discussão e formação de mesas online de D&D 4E!
 
InícioInício  CalendárioCalendário  GaleriaGaleria  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 [Personagens] Tempos Fragmentados

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Mikaes
MOD/Suporte
MOD/Suporte
avatar

Mensagens : 149
Idade : 31
Local : São Paulo/SP

MensagemAssunto: [Personagens] Tempos Fragmentados   Seg Dez 27, 2010 4:03 pm

Usem este espaço para postarem seus backgrounds.
Vejam no topico MUNDO cidades no Vale Elsir para que possam utilizar, lembrando que não é possivel criar nomes de cidades pois la já tem bastante !!!
Irei utilizar os backgrounds de todos para assim construir uma história para o mundo baseada na de vcs, já que lvl1 são todos considerados "herois", algum ato de "heroismo" devem ter feito... (nada muito sobrenatural como matar dragões e etc, apenas um salvamento de comboio de goblins já está bom).

Postem primeiro a foto do personagem, seguido do nome, idade, e embaixo a estória!!

Estou aguardando !!!

_________________




Da Hadouken Ryu !! What a Face
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
caiojnogueira
Iniciante
Iniciante
avatar

Mensagens : 12
Idade : 24
Local : Fortaleza/CE

MensagemAssunto: Background   Seg Dez 27, 2010 7:33 pm



Nome: Luccan Seraphos "Twoblady" (Twoblady é o nome que eu e meu irmão inventamos).
Idade: Não tenho noção direito mas o equivalente ah uns 20 anos humanos.
Altura: 1,80
Peso:78 kg
Raça: Elfo
Background
Eu sou um jovem elfo que vivia numa vila na floresta de Witchwood, com o abandono dos meus pais eu vivi toda minha vi com um irmão mais velho, Ariel, que era como um pai para mim.
com o passar dos anos eu e ele crescemos e viramos Rangers na vila. Ariel sempre se destacou na carreira chegando a altos postos rapidamente.
certa vez durante uma caça Ariel nos perdemos a presa, infelizmente Ariel tambem... passei horas a sua procura, quando finalmente o encontrei ele estava parado no meio de uma clareira olhando em
um tipo de transe para uma arvore enorme, Levei-o para casa. Nos dias seguintes começei a notar que Ariel estava mais sombrio, pensativo e solitário que antes, e durante a noite saia para
a floresta sozinho, tentei segui-lo mais de uma vez mas sempre perdia seu rastro quando chegava na grande Arvore.
Semanas se passaram e seu comportamento foi ficando pior, nós já mal nos falavamos. foi quando tivemos noticias de que os animais estavam cada vez mais agressivos nas florestas chegando a invadir a vila
algumas vezes. Foi quando o ancião da vila juntou um grupo de Rangers para entrar na floresta e descobrir o que aconteceu com os animais.
passamos o dia inteiro numa busca que não chegava em nada. até que anoiteceu e um silencio perturbador tomou conta da Floresta, de repente, uma luz veio da direção da grande árvore.
ao chegarmos lá havia algo como um portal levando para dentro da árvore. ao entrarmos vimos Ariel invocando o antigo espírito que foi aprisionado na floresta do qual pensavamos ser apenas uma lenda.
Muitos anos atrás, A vila era disputada por dois Senhores elficos irmãos, Joriel e Lutien, ambos poderosos magos. Joriel sempre foi um tirano que não se importava com nada alem de sua ambição.
durante a ultima batalha Lutien venceu Joriel destruindo seu corpo e aprisionando seu espírito na floresta até o dia em que um de seus descendentes com o coração tão negro quanto o de
Joriel o libertasse. Com o passar dos anos os seguidores de Lutien temiam o retorno de Joriel e decidiram matar todos os descendentes de Lutien, porém há rumores que uma filha de Lutien
fugiu com uma serva para uma vila distante. Queria que não fosse verdade, mas Ariel estava libertando o espírito de Joriel. fiquei em estado de choque, porém os outros Rangers atacaram Ariel para impedi-lo.
infelizmente cairam um a um pelas mão de Ariel. Quando voltei a mim, tinha que impedir Ariel, mas era tarde demais, o espírito saiu de um grande altar atras de Ariel criando um luz verde cegante. ao abri os olhos
estava na clareira a grande arvore havia morrido. Pensei no perigo que a vila podia estar e corri para lá. Ao chegar não restava mais nada encontrei somente o Ancião em seu leito de morte. Ele me disse que no
mesmo sangue que corre a descendencia de Joriel corre a de Lutien e que eu devia ir atrás do meu irmão e fazer qualquer coisa para impedir um mal muito maior. Ao terminar suas palavras o ancião morreu.
Fui em casa peguei suprimentos e sai em sem rumo em busca de um caminho de mistérios para tentar reaver meu irmão gentil e bondoso ou matar meu irmão, o Homem que soltou Joriel. Porém alguns meses depois
não encontrei nada que me levasse ao meu irmão e começei a ficar desacreditado, foi quando fui para cidade de Brindol em uma taverna me começaram a me oferecer pequenos trabalhos. Enquanto não
encontro nenhuma pista que me leve ao meu irmão vou fazendo esses trabalhos na cidade.[center]


Última edição por caiojnogueira em Ter Dez 28, 2010 9:50 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mu, the Padawan
ADM-Geral
ADM-Geral
avatar

Mensagens : 320
Idade : 29
Local : Apucarana/PR

MensagemAssunto: Re: [Personagens] Tempos Fragmentados   Ter Dez 28, 2010 7:55 pm



Zankhor Dragonsoul
28 Anos
1,85 m
83 kg
Humano
Leal e Bondoso
Clérigo Devotado (Bahamut)

Zankhor Dragonsoul é um clérigo devotado seguidor de Bahamut, deus da justiça, da proteção, da nobreza e da honra. Zankhor é um humano de tendência leal e bondosa, tem 28 anos de idade, nobre, sisudo, honrado, orgulhoso de sua crença religiosa, respeitador, contido, racional e fervoroso defensor dos dogmas de sua divindade. Acredita plenamente no dever dos mais fortes em proteger os menos favorecidos de todas as ameaças, vislumbrando a ordem e legitimando a soberania dos monarcas coroados em nome do seu deus.

Zankhor nasceu na cidade de Terrelton, metrópole do reino marcada por sua significativa organização política, sendo bastante conhecida por toda a extensão do Vale Elsir. Filho de "Zankhul, o Sábio" - um nobre servidor da administração pública que já ostentou num passado não muito distante o status de "homem-forte" do governador local, extremamente dedicado e aplicado nos seus afazeres funcionais.

Naquele tempo, seu pai era uma influente liderança política, braço direito e melhor amigo do governador "Fahagorn, o Tolo". Muitos afirmam até os dias atuais que as medidas administrativas tomadas pelo governador naquela época deviam-se, quase que na sua totalidade, as interferências, conselhos e sugestões de Zankhul.

No entanto, ambiciosos opositores ao governo de Fahagorn, alegaram que o governador ao lado de seu fiel escudeiro detinham sonhos políticos mais audaciosos e estavam recrutando uma força militar secreta, almejando aplicar um golpe de estado no monarca. O protesto junto a Corte surtiu efeito imediato e tanto o governador Fahagorn quanto Zankhul foram aprisionados nas sombrias masmorras do castelo real, acusados pelo crime de conspiração contra o Rei (sem direito a julgamento). No final, os protestantes atingiram todos os seus objetivos, após conseguirem afastar o legítimo governante do poder e terem sido nomeados para substituí-los, os vilões acabaram destituindo o Rei do seu trono e tomaram para si o total poder econômico e político do reino.

Mas, antes de ser conduzido pelos soldados reais à masmorra, Zankhul confiou seu filho aos cuidados do sacerdote principal do templo de Bahamut. Contrariado mas sabendo que estava fazendo a coisa certa, o bom clérigo aceitou a missão e procurou ensinar os preceitos religiosos do Dragão de Platina ao menino, doutrinando a criança nos ideais de honra e justiça.

Zankhor cresceu tomado pela vontade de conhecer mais sobre seu passado, uma vez que o motivo pelo qual aquele homem tinha sido seu tutor até aquele momento sempre foi mantido em segredo absoluto. Entretanto, passados alguns anos após sua ordenação clerical, seu mestre solicitou que ele deixasse Terrelton e peregrinasse por todo o Vale Elsir propagando os dogmas de Bahamut. Antes que Dragonsoul partisse, seu mestre contou-lhe sobre o que havia acontecido com seu pai naquela fatídica ocasião e o alertou sobre o grande mal que pairava e continua pairando sobre o vale.

Tomado pelo desejo de libertar todos aqueles que tem sofrido com a ambição de governantes inescrupulosos, Zankhor Dragonsoul, deixou sua cidade natal e partiu sem rumo, percorrendo inúmeros lugares ao redor do Vale Elsir na tentativa de catequizar os povos pelos ermos selvagens da reigão com os ensinamentos de sua divindade, libertar e confortar todos aqueles que estivessem sofrendo e honrar o nome de sua família fazendo justiça contra aqueles que um dia mancharam a imagem de uma cidade pacífica e feriram o orgulho da nobre estirpe Dragonsoul.


***

_________________







Spoiler:
 

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://oabismodadiscordia.blogspot.com
Aquillezjp
MOD/Tutoriais
MOD/Tutoriais
avatar

Mensagens : 178
Idade : 37

MensagemAssunto: Re: [Personagens] Tempos Fragmentados   Dom Jan 02, 2011 11:57 pm

na verdade meus backgrounds estavam prontos faz tempo, assim como tres fichas de guerreiro
mas estava esperando a resposta sobre se poderia usar outras raças fora as
do livro do jogador 1
mas vou ir de humano mesmo




Arkhanthos LionHeart nasceu e cresceu numa vila que fazia parte da cidade de Elsircross, nas cercanias das Florestas Cinzenta, lar de driades,ninfas e uma tribo de honrados elfos caçadores e patrulheiros.
Seu pai, Arthurius era o sargento da Guarda do Tigre,a guarda pessoal do Barão Reinville.
Arthurius Lionheart era uma pessoa bondosa e honesta, mas muito rigida e desde cedo começou a treinar o filho para que um dia seguisse seus passos na Guarda do Tigre, ensinado-o a lutar com espadas,lanças,machados,usar o escudo não apenas para se defender como para atacar também, um pouco de luta desarmada , para os imprevistos que podem acontecer, Arkhantos não entendia porque tinha que aprender tudo aquilo, muitas vezes ele olhava as outras crianças brincando tranquilamente pelas ruas da cidade, enquanto ele treinava do nascer do sol, até o sol se por no horizonte.
Sua mãe falecera quando ele tinha apenas 5 anos, e tudo que ele se lembrava era dos belos cabelos dourados e do sorriso gentil que ela lhe dava, sempre que ele corria para os seus braços.
Ele se recordava que quando sua mãe era viva seu pai sorria e não era tão rigido quanto agora, ele pensava se queria realmente seguir carreira na guarda do Tigre, pois aquilo tudo já começava a sufoca-lo e não queria se tornar uma pessoa tão obcecada com seu trabalho e um tanto amargurada que nem seu pai se tornara.
Foi numa noite escura de lua cheia que aa vida de Arkhantos iria mudar para sempre, isso é uma coisa que ele sabe que jamais irá esquecer, Arkhantos estava com 19 anos , tinha saido para dar uma volta pelas ruas da cidade, quando ouviu gritos e sons de pessoas correndo, instintivamente ele foi ver o que estava acontecendo,correndo por um beco escuro, ele se aproximou da origem dos gritos, notando que estava se aproximando da taberna do Tigre Dentado, foi então que ele viu umas criaturas verdes bem maiores que uma pessoa normal, eles gritavam e agitavam suas armas ameaçando as pessoas e roubando tudo que eles achassem de valor.
Arkhantos se escondeu um pouco no beco, para observar melhor a situação, contou três criaturas do lado de fora, mas como as pessoas saim apavoradas da taberna , deveria ter mais alguns ali dentro.
Nessa hora ele agradeceu por todo o treinamento que seu pai lhe dera,tirando o escudo de suas costas e ajeitando-o em sua mão, pega uma adaga que estava amarrada em sua bota e mirando arremessa naquele que ele acha ser o mais perigoso dos tres, a adaga gira em pleno ar e atinge no meio da testa da criatura,que solta um gemido de dor e cai ao chão enquanto um sangue vermelho-escuro se espalha pelo chão onde a criatura caiu, os outros dois surpreendidos com a cena ficam meio que paralizados, Arkhantos desembainha rapidamente sua espada e parte correndo na direção das criaturas, as pessoas aproveitam para se afastarem do local, as criaturas olham para ver melhor o que estava acontecendo, mas Arkhantos consegue desferir um golpe na cabeça da outra criatura cortando fora sua orelha, ela solta um urro de dor, enquanto a outra criatura gira um enorme machado que passa resvalando no escudo de Arkhantos que desvia um pouco para o lado e apara facilmente o golpe , aproveitando que a outra criatura agonizava de dor e estava com a guarda baixa ele desfere mais um golpe com sua espada que dessa vez acerta-lhe o pescoço e a criatura cai ao chão.

A outra criatura enraivecida investe furiosamente contra Arkhantos que apara como pode o golpe, mas machuca um pouco o braço, mas sem se abalar ele desfere um contra-golpe e atinge o estomago da criatura, causando um corte profundo, nisso saem da taberna , outras duas criaturas ambos carregando enormes machados, quando as coisas pareciam que podiam se complicar dois guardas da cidade chegam para averiguar a causa do tumulto e partem para ajudar Arkhantos, vendo que as coisas haviam saido de controle uma outra criatura bem menor, meio acizentada e que tinha uma enorme cicatriz no olho direito, aproveita que seus companheiros enfrentavam os guardas e Arkhantos e sai correndo amaldiçoando o rapaz que atrapalhara seus planos.
Arkhantos enquanto enfrentava as criaturas ao lado dos dois guardas da cidade, observava a estranha criatura fugindo com algo nos braços,não dava para saber direito o que era, mas parecia uma pequena estatua.

Após derrotar os monstros , Arkhantos relata o que acontecera e junto com os guardas entram na taberna e passam a conversar com as pessoas, eles notam que o velho Mangues, dono da taberna estava morto, a sua mulher Madina e sua filha Natalia, que lhe ajudavam na taberna choravam copiosamente num dos cantos.
Após elas se acalmarem um pouco os guardas fazem algumas perguntas e se retiram, Arkhantos se oferece para ajudar a levar Mangues até um dos quartos da taberna para que sua viuva e filha pudessem limpa-lo e apronta-lo para o funeral, nisso a viuva ainda com lagrimas nos olhos conta algo que não contara aos guardas, ela diz que o que aquelas criaturas realmente queriam era a estatua de um olho só que seu marido comprara numa loja em Brindol , assim que ele trouxe aquilo para a taberna ela ainda disse para ele jogar aquilo fora, pois a imagem causava um calafrio na espinha toda vez que ela e a filha olhavam para aquilo, mas Mangues parecia enfeitiçado com aquela estatua e colocara ela nas prateleiras atrás do balcão da taberna, isso fazia duas semanas. Madina então pede que Arkhantos vá atras da criatura que matara seu marido e que a vingasse , pela morte de seu marido, Arkhantos coça a cabeça um pouco, ponderando , mas acaba aceitando o pedido da viuva que lhe dá algumas peças de ouro para as despesas de viagem.
Ele volta para casa e conta o ocorrido a seu pai, que apenas meneia a cabeça com olhar austero de sempre, após falar que decidira partir em busca da criatura , o pai apenas fecha os olhos por um instante e se vira e diz para ele fazer o que bem entender, pois já era crescido o suficiente.
Arkhantos agradece por tudo e vai arrumar suas coisas, se preparando para a viagem, no dia seguinte logo pela manhã , ele vai ao cemitério local prestar mais uma vez condolencias à viuva Madina e sua filha Natalia e em seguida começa sua jornada até Brindol para descobrir mais sobre a estatua que Mangues comprara e assim tentar descobrir alguma pista que o levasse até o paradeiro da estranha criatura com a cicatriz no olho direito...

_________________
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
AleeCs
Iniciante
Iniciante
avatar

Mensagens : 15
Idade : 23
Local : Apucarana/PR

MensagemAssunto: Re: [Personagens] Tempos Fragmentados   Sex Jan 07, 2011 4:37 pm



Ellamin Silentread
175 Anos
1,70 m
65 kg
Elfo
Imparcial
Patrulheiro (Arqueiro)


Ellamin Silentread, elfo patrulheiro, 175 anos, cabelos longos, altura mediana, desconfiado, ranzinza, seguidor da deusa Melora (deusa das regiões selvagens e do mar), nasceu em uma das aldeias élficas ao norte da cidade de Marthton.

Órfão desde muito cedo, nosso herói foi adotado pelo líder da vila - Elgeon Woodsoul. Ellamin logo se destacou na arte da caça; seu mestre, também caçador, lhe ensinou todos os segredos da floresta e também como viver fora dela.

Sua vida na aldeia sempre foi cheia de desafios e conquistas, sempre buscou demonstrar que poderia ser tão bom quanto Elgeon. Certa vez, quando criança, Ellamin saiu para caçar e foi atacado por um urso selvagem; no decorrer do confronto, o pequeno elfo estava amedrontado e se viu à beira de um penhasco sendo encurralado pela enorme fera. Entretanto, quando não restavam mais esperanças de sobreviver ao ataque, surgiram inúmeros lobos ao seu redor e o defenderam bravamente. Todavia, alguns lobos não resistiram aos ferimentos provocados pela besta e morreram, mas os sobreviventes defensores e o nosso patrulheiro tornaram-se companheiros inseparáveis de caçadas. Dentre os corajosos animais destacou-se um feroz lobo cinzento chamado Allioth.

As habilidades do elfo cresciam rapidamente e seu pai ja havia percebido, resultado do exaustivo treinamento marcial ao qual Ellamin foi iniciado. Durante esse período, Ellamin aperfeiçoou suas habilidades de caça, no domínio da técnica do arco e flecha, além das técnicas de sobrevivência na selva (sempre em companhia dos lobos).

Mas, o grande dia da existência de Ellamin havia chegado, pois passado o inverno, depois da ultima noite fria, Elgeon e uma grande parte da aldeia acordaram adoentados vítimas de uma terrível doença desconhecida dos habitantes e do próprio curandeiro da vila. Muito embora fosse de conhecimento comum que se não curada rapidamente, o mal afetaria o sistema respiratório dos elfos e os mataria em apenas um mês. Para salvar seus irmãos feéricos e seus companheiros lobos, Ellamin se despede de todos e parte desesperado rumo a cidade de Brindol em busca de uma raiz muito rara e de dificil cultivo que nascia apenas naquela cidade e seria a única esperança de cura para seu povo.

***
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
HerpicH
Herói
Herói
avatar

Mensagens : 196
Local : Paraná

MensagemAssunto: Re: [Personagens] Tempos Fragmentados   Dom Jan 09, 2011 6:54 pm



Nome: Quinn (nunca dá o nome da família para ninguém)
Raça: Humano
Classe: Mago
Idade: 80
Altura: 1,75 m
Peso: 70 kg

Antecedentes:

Quinn foi criado por uma rica família no Vale das Sombras, local de habitação de um grupo de eladrins. O Vale das Sombras é um vale que se localiza entre as intermináveis montanhas da cordilheira The Giant's Shield. Graças à sua proximidade com os seres feéricos, Quinn se tornou um prodígio no ramo arcano. Seus pais, os dois vindo de tradicionais famílias de mercadores, foram contra seu estudo nas artes mágicas, desejando que ele seguisse a tradição. Consciente de que, segundo a tradição, por ser o primogênito ele teria que sustentar suas irmãs mais novas, ele reconheceu que o certo a fazer era ser um comerciante.

Até seus 19 anos, Quinn acompanhou o pai em excursões por todo o continente, até que, na sua última viagem, ao se aproximar do vale, Quinn e seu pai viram a fumaça subindo em espirais acima das montanhas que isolavam o vale. Ao se aproximarem, viram que toda a beleza criada pela magia feérica fora transformada em cinzas. Corpos de vários eladrins jaziam no chão encharcado de sangue. Marcas de garras atravessavam os corpos, as mãos ainda firmes em espadas e lanças. Correndo, os dois atravessaram o campo de cinzas até a casa em que viviam, transformada em ruínas. Quinn e seu pai buscaram os corpos de sua família em meio aos escombros, mas não encontraram nada.

O tempo passou, seu pai faleceu e Quinn assumiu os negócios. Prosperou com o comércio e esqueceu de seu dom arcano por dezenas de anos. Em uma noite, retornando de uma taverna, Quinn foi abordado por dois jovens mascarados. Ele já possuía 75 anos naquela época, e se sentia agraciado por Ioun, a deusa do destino pela saúde de ferro. Seu destino devia ser fazer coisas grandes, pensava. Os jovens portavam porretes e avançaram contra ele quando ele lhes negou dinheiro. Sem saber como, suas mãos brilharam com uma luz roxa e lançaram projéteis de energia contra os dois, que caíram após serem atingidos no peito. A partir desse acontecimento, Quinn percebeu que seu destino era estudar as artes mágicas e vingar a morte de sua família. Após 3 anos estudando o domínio da magia, resolveu ir para o Vale das Sombras, local do assassinato de sua família. A mata havia crescido, mas permanecia longe dos corpos, conservados pela magia local. Com seus conhecimentos, Quinn identificou as marcas como sendo de um ataque gnoll, e desde então odeia essas criaturas. Agora ele conhece seu destino, e crê que precisará de toda a ajuda possível para cumpri-lo.

_________________
HerpicH, o retorno! Grande coisa...

http://caiu20.wordpress.com/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://caiu20.wordpress.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [Personagens] Tempos Fragmentados   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Personagens] Tempos Fragmentados
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Criação de Bio de Personagens Oficiais de Naruto a serem Utilizadas
» A Sombra do Fim dos Tempos (Crônica Oficial)
» Ausente por uns tempos.
» Quem É O Maior Pokémon De Todos Os Tempos
» Backgrounds: Postem os BG´s de seus personagens aqui!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
D&D 4th Edition Brasil :: MESA DE JOGO :: Fantasy Grounds :: Mestre Mikaes-
Ir para: